quarta-feira, 5 de julho de 2017

Mestre Onde Moras?


Rezando a minha vocação - Exercício I

PALAVRA DE DEUS: (Jo 1,38-39)



 Querido irmão a pergunta é o fruto de uma busca. O ser humano procura a Deus. Este compreende no fundo de si mesmo que esta busca é a lei interior da sua existência. O ser humano procura o seu caminho no mundo visível; e, através do mundo visível, procura o invisível ao longo da sua peregrinação espiritual. Cada um de nós pode repetir as palavras do salmista: É a Vossa face, Senhor, que eu procuro; não escondais de mim o Vosso rosto (Sl 27/26, 8-9). Com Ele, nossa vida ganha novo vigor.

 Rabbi, onde moras? A Igreja responde todos os dias: Cristo está presente na Eucaristia, o sacramento da Sua morte e ressurreição. Nela e por ela, reconheceis a morada do Deus vivo na história do homem. Pois a Eucaristia é o sacramento do amor vencedor da morte, é o sacramento da Aliança, puro dom de amor para a reconciliação dos homens; é o dom da presença real de Jesus, o Redentor, no pão que é o seu Corpo imolado, no vinho que é o seu Sangue derramado por todos.

 Mestre, onde moras, comporta então numerosas dimensões. Tem uma dimensão histórica, pascal e sacramental. Este é o Meu Corpo, comei-o todos. Confia ao Pai o Seu desejo supremo da unidade, na mesma comunhão de todos aqueles que por Ele são amados. Mediante a Eucaristia, incessantemente renovada em todos os povos do mundo, Cristo constitui a sua Igreja: Ele une-nos no louvor e na ação de graças pela salvação, na comunhão que só o amor infinito pode selar.

Devemos seguir Jesus no seu esvaziamento, no serviço amoroso aos irmãos e irmãs, por outro lado, precisamos saber acolher esse mesmo gesto de doação quando realizados em nosso favor. Na comunidade também aprendemos a ser amados. Trata-se do amor do próprio Senhor, que sempre nos serve na mesa da vida e da comunhão.


Todos foram chamados a participar da vida de Deus, graças à morte e à ressurreição de Cristo. A nossa jornada missionária da juventude, não está a pôr em evidência esta verdade? Todos nós, aqui reunidos, vindos de outros lugares, somos as testemunhas da vocação universal do Povo de Deus remido por Cristo! A última resposta à pergunta Mestre, onde moras? Deve, então, ser entendida assim: habito em todos os seres humanos salvos. Sim, Cristo habita no seu Povo, que aprofundou as suas raízes no sangue deste Cordeiro.

Oração final

 Que Deus nos guarde agora e sempre! Que Ele nos dê vida, saúde e paz! E que vivamos na alegria e concórdia de filhos de Deus, unidos na Fé, esperança e amor! Que Ele nos fortaleça e nos sustente. Amém!